domingo, 17 de outubro de 2010


Egún, Òkú, Orunmila.



Autor: Bàbàláwo Ifágbaíyin Agboola

Os povos de origem yorùbá tem um nome especial de tratar seus antepassados, egún, esse termo identifica o antepassado masculino e espíritos divinizados através de rituais específicos, onde o morto passa a ser considerado de forma especial, ele recebe um novo nome e começa ser cultuado junto ao assentamento dos demais antepassados.

Os yorùbás acreditam que o culto a egún serve para harmonizar a pessoa com o passado, mas principalmente para reverenciar aqueles que contribuíram para a nossa existência, pois como todos sabemos sem passado não existe presente e muito menos futuro.

Os espíritos dos mortos na cultura yoruba recebem o nome de Òkú, não é todo Òkú que se torna egún, mas todo egún um dia foi um Òkú.

Obs: Não confundir com Baba Egúngún.

A diferença esta nos rituais próprios para tornar o Òkú um ser divinizado, esses rituais podem ser feitos somente para os espíritos de pessoas iniciadas no culto de òrìsà ou de egúngún, é claro que existe outros pré-requisitos para que esse processo de divinização seja efetuado, o homem quando vivo deve ter um comportamento exemplar se pretender um dia ser cultuado como egún.

No Brasil existe uma diferença em relação ao que é feito no território yorùbá, aqui se acredita que os egún jamais devem ter contato direto com as pessoas, isso para a tradição yorùbá não procede, os antepassados ficam felizes com esse contato, essa é uma das formas de harmonizar o espírito com seus descendentes.

Quase todo espírito (Òkú) cria problema para os seus descendentes se não for cuidado de forma adequada, normalmente a falta de rituais fúnebres próprios e o despreparo das pessoas para cumprirem algumas exigências básicas nessa relação homem espírito, terminam criando esse conflito.
Na cultura yorùbá existe uma sociedade secreta que se encarrega dos rituais fúnebres, esses sacerdotes cultuam uma divindade chamada Oro, que no Brasil ainda é um pouco desconhecida.

No tocante aos espíritos dos antepassados femininos, é muito raro que seja cultuado de forma individualizado, normalmente é cultuado de forma genérica na sociedade secreta das Iya mi, exemplo ìyá mi Osoronga.

Exemplos de culto:

1-      Egúngún, culto de espíritos masculino individual.
2-      Oro culto de espíritos masculino coletivo.
3-      Ìyá mi, culto de espírito feminino coletivo.

Observação: Não confundir com o culto aos Òrìsàs, espíritos divinizados, e com culto no Brasil relacionado às forças da natureza.

Para melhor entendimento, não confundir com caboclos cultuados na Umbanda religião de origem Brasileira, Que definiríamos como uma forma semelhante de cultuar egún, porém com diferenças, pois os espíritos da Umbanda tem ligação com a cultura Banto, indígena, ou oriental.

Obs: Toda a pessoa iniciada òrìsà ou ifá deveria cultuar seus antepassados.


O culto a egúngún propicia equilíbrio, confiança e segurança, além de um elo com inúmeras gerações de antepassados que tem em nós os seus representantes e divulgadores de seus feitos sendo assim nós temos a obrigação de referencia-los.

4 Comentários:

Às 31 de outubro de 2010 20:03 , Anonymous Anônimo disse...

Suas palavras são como música para meus ouvidos...Que Orumnmilá lhe guie! Abçs DAN.

 
Às 18 de junho de 2011 21:30 , Anonymous Anônimo disse...

Ìbàoo!!!Bàbàláwo Ifágbaíyin, é disso que precisamos de pessoas que escrevam matérias que enriqueçam nossos conhecimentos, meus parabéns!!!!

 
Às 23 de janeiro de 2012 05:09 , Anonymous Leonardo T'Ologunede disse...

Meus respeitos, já sigo o seu blog há um tempo, me foi apresentado por Oyadeji, esta publicação de Oku e Egun, eu gostaria de compartilhar no meu blog sobre espiritualidade(com as devidas referências e lógico a permissão) pois as postagens mais procuradas no meu blog são sobre ancestrais familiares. O meu blog é voltado para Umbanda e estes irmãos umbandistas estão com sede pelo culto aos ancestrais. Aguardo a resposta e agradeço. Ire o! Ase ooo!

 
Às 24 de janeiro de 2012 05:15 , Anonymous Bàbàláwo Ifágbaíyin disse...

Aboru aboye abosise
Boa tarde meu irmão.
Agradeço seu carinho,vai ser um prazer contribuir
com os meus textos,fique a vontade,pode escolher os textos e publicar.
Ifa gbe wa,o

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial