sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Iniciar em Ifá ou não
Autor: Bàbàláwo Ifágbaíyin Agboola

Algumas pessoas tem me perguntado sobre a iniciação em Ifá; gostaria de dizer que de um modo geral não existe um pré-requisito para se iniciado em ifá, a consulta que vai indicar a iniciação ou não.

Ao contrário do que acontece em território yoruba que as pessoas antes de serem iniciadas em Òrìșà são iniciadas em Ifá, em nosso país por uma questão cultural elas são iniciadas em Òrìșà primeiro, e isso pode ser um problema, sendo assim o ritual de iniciação em ifá quase sempre identifica a necessidade de complementar a iniciação anterior.

Na verdade o que vai favorecer a pessoa que vai ser iniciada em Ifá, além dos rituais e da aproximação do individuo com o seu destino é o conhecimento do sacerdote que vai ministrar o ritual, assim como o conhecimento do seu Ojugbona.

A figura do Ojugbona é muito importante, pois será essa a pessoa responsável pela preparação do awo Ifá.

Isefa

 Pré-iniciação a onde a pessoa é chamada de Omo ifá, nesse ritual a pessoa será informada através de um odu provisório o melhor caminho a ser seguido que possibilitará o seu crescimento pessoal e espiritual.

Em hipótese alguma deve se raspar a cabeça, nesse ritual.

Itefa  
  
A iniciação onde o odu de nascimento é extraído através de ritual com os ikins que pode ou não definir caminho de sacerdócio.
Nessa ocasião, a cabeça do iniciado será raspada.

Itelodu

Cerimônia que pode acontecer logo após o itefa ou em data indicada por Òrúnmìlà, ritual mais importante onde Iya odu reconhece o filho.
Somente após o Itelodu o Bàbàláwo será confirmado e testado em seus conhecimentos podendo assim ao longo do tempo receber o titulo de Oluwo e a autorização para ter a sua família.

Existe algumas pequenas diferenças nos rituais dependendo da região do território yoruba, mas, de um modo geral a ordem deve ser essa, das obrigações pelas quais passa um iniciado até chegar a Bàbàláwo.

A ordem descrita acima não é uma regra em uma consulta a pessoa pode ser orientada por Òrúnmìlà para que faça somente isefa ou até mesmo um itefa, mas quem decide é Òrúnmìlà a natureza do ritual é sempre o Òrìșà.

Obs: Salvo raríssimas exceções somente os Oluwos tem assentamento de Iya odu, é evidente que o odu de nascimento pode determinar a diferença entre os Bàbàláwos que na cerimônia de Itelodu recebe o assentamento de Iya odu e aqueles que não recebem o assentamento de imediato.
O odu de nascimento também indica a necessidade de iniciação em outros Òrìșà. Também é verdade que é raríssimo que um Bàbàláwo se torne um Oluwo sem que seja iniciado na sociedade Ogboni.

Os juramentos feitos na iniciação Ogboni permitirão que o Ojugbona e o Oluwo possam ter a tranquilidade de passar segredos para o Bàbàláwo, a relação de confiança entre as partes é que vai pautar os ensinamentos a serem abordados.

Por orientação do Araba de nossa família um Bàbàláwo só se torna um Oluwo após um período mínimo de estudos de cinco anos, alguns Bàbàláwos podem receber autorização para fazer isefas em um prazo inferior ao citado acima, mas é exceção. 

O Òrì de cada iniciado é que vai definir a sua capacidade de aprendizado, podendo ou não alterar a data onde o Bàbàláwo terá seu conhecimento testado, implicando diretamente em sua formação, considerando que o tempo de assimilação dos ensinamentos varia de pessoa para pessoa.

6 Comentários:

Às 5 de novembro de 2010 16:41 , Blogger Ilé-ọba Óbokún Àṣẹ Nàgó disse...

Caro Gilmar,

Referente a iniciação de Ifá eu considero qualquer pessoa possa chegar a ser babalorisa, porem a maioria dos iniciados em Ifá não chegarão a serem Babalao. Em alguns momentos da minha vida tropecei com alguns sacerdotes vindos da africa que ofereceram a oportunidade de ser iniciado, e neguei, não vejo necessidade alguma em ser iniciado em Ifá, pertenço a uma família religiosa simples, porem com muito conteúdo.

E o meu jogo de búzios não se baseia no método de Iká, ele segue outra forma de trabalhar ao qual não usamos o sistema de ifá em momento algum do nosso jogo, este sistema existe há mais d e100 anos, quiça vindo com os africanos e readaptado para a nossa realidade.

O que vejo sobre os iniciados de Ifá é um intolerância fenomenal e uma tentativa de sobrepor os sacerdotes de Orisa, como disse não vejo necessidade alguma em me iniciar nos caminhos de Ifá e sei que ao contrario do que fazem aqui, onde os sacerdotes de ifá querem a qualquer custo iniciar as pessoas, lá na africa a iniciaçao seria determinada no ìkosèdáyé, o que aqui muitos perderam esta chance de retirarem o ìkosèdáyé, por isso alguns se rendem ao luxo de quererem serem mais do que são.

Felizmente o culto a Orisa, possui uma estrutura ao qual, o sistema de ifá não existe, pois ao meu ver o sistema de Ifá é um sistema religioso voltado para o estudo e não para o ritual como vemos aqui, e também sei que o sistema de ifá necessita de Exú, Ossanhe e mais algumas divindades para que possa ser executado, diferente do culto a Orisa que não necessita de ifá para existir e olha que minha cultura vem dos yoruba, mas temos o povo bantu que também existe muito bem sem a cultura de ifá, entre outros...

Por isso eu, minha família e muitos que conheço não se rendem ao luxo do culto de Ifá, e claro que ao meu ver deveria ser mais elitizado e não tão vendido como acontece hoje em dia que batem de porta em porta querendo vender uma iniciação de Ifá, como mutos cristãos fazem aos domingo e dias santos.

 
Às 23 de agosto de 2012 10:17 , Blogger Diodete disse...

Boa tarde Bàbàláwo Ifágbaíyin Agboolà,

Gostaria em primeiro lugar de saber se os Senhor conheceu o Sacerdote da 1ª foto acima? E se a família lhe deu autorização para posta-la no seu Blog?

Atenciosamente,
Diodete

 
Às 23 de agosto de 2012 19:26 , Blogger Bàbàláwo Ifágbaíyin Agboolà disse...

Aboru aboye Diodete.
Esse senhor da foto era meu irmão de santo filho de Mãe Idelzuita,meu irmão de Ifá,filho do Babalawo Ogundakete,meu ojugbona foi o homem que me apresentou a Ifá, um grande amigo, pessoa que frequentava minha casa e eu a dele, um AMIGO que me recebia em Teresópolis no RJ com grande carinho e atenção eu era amigo particular dele e de seu irmão Carlos Alberto.
Quando resolvi fazer essa homenagem,comuniquei o filho do meu falecido amigo João Asefi,O RAPAZ QUE CONHEÇO DESDE CRIANÇA que também é um Babalawo como eu, QUE RESPEITO MUITO POR SER FILHO DE UM GRANDE AMIGO,bom sendo assim, agora lhe pergunto, a senhora tem alguma coisa contra?
Ifá gbe wa,o

 
Às 16 de novembro de 2012 20:16 , Blogger Fabyolla Benethom disse...

bom dia Babalawo, queria saber se osenhor pode me da algumas explicaçoes sobre odu e como saber o verdadeiro odu e oque significa odu pessoal? se possivel for me tire essa duvida ok. bjoss e um abraço e sim gostei do que o senhor dize a essa pessoa mal interpretada. axé.

 
Às 26 de novembro de 2012 09:53 , Blogger Bàbàláwo Ifágbaíyin Agboolà disse...

Por favor envia seu e-mail, para que eu possa enviar as explicações. Meu e-mail: aworoase@hotmail.com. Ire o

 
Às 9 de julho de 2013 22:35 , Anonymous Anônimo disse...

ola ,bom dia meu nome e katia ,tenho unas grandes duvidas estou para me iniar em ifa mais ninguém me diz muita coisa sobre o assunto ... há iniciação vai ser em setembro e isso ta me tirando o sono preciso que alguém me ajude a entender se o sr puder ficarei agradecida... meu imail kakal.katia@live.com.....obrigada

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial