terça-feira, 27 de dezembro de 2011


Feriado festivo e Ifá.





Autor: Babalawo Ifagbaiyin Agboola

No natal vejo que existe uma tendência quase que natural das pessoas parecerem e se comportarem de uma forma estranha, muitas vezes forçando uma situação que na maioria das vezes não beneficia ninguém, todos parecem muito generosos.

Gostaria falar um pouco mais sobre essas ocasiões ( FESTIVAS ) que estamos acostumados como o Natal, o fim de ano, dia dos pais e o dia das mães, e outras datas comemorativas; é tanta coisa estranha que acontece, bandido vira santo, e ladrão vira sabido, perdão é efetuado e um dia após é retomado.

Existe ate aquelas pessoas, que acreditam que ao subir a favela e distribuir uma dúzia de cestas básicas poderão  diante do Orisa se tornar uma pessoa melhor.

Alguns membros de nossa religião que durante o ano parecem grandes raposas, havidos por dinheiro, conseguem com um esforço sobre natural fazerem gestos, se não ridículos, pelo menos de mau gosto;se você tem uma camisa rasgada que não usa mais ao invés de doar para uma pessoa pobre de para o seu cachorro dormir em cima, e trate de comprar um presente descente para a pessoa menos favorecida, elas tem menos dinheiro que você, mas merece assim como você ser tratada com dignidade.

Eu já vi de tudo, existe até aqueles que são capazes de doar comida vencida, o interessante é que essa mesma comida na casa deles não é aproveitada.

No ano passado na véspera do dia das mães, eu vi uma propaganda que dizia, se você realmente ama sua mãe de um diamante para ela,isso quer dizer que uma pessoa com baixo poder aquisitivo não teria condições de amar sua mãe?

E assim vai, são tantos feriados interessantes para o comércio, que a impressão que eu tenho que o presidente do sindicato dos lojistas que inventou o calendário, o mais triste é que algumas pessoas se deixam levar por tais apelos.

As pessoas que conhecem um mínimo de cultura Yoruba, sabem que em nossa religião  devemos começar ajudando os nossos familiares, o sentido de família na cultura yoruba é muito forte, temos o compromisso assumido com nossos antepassados e evidentemente com nosso descentes, isso quer dizer familiares e também membros da casa na qual fomos iniciados, então devemos olhar para o lado e não buscar o brilho das luzes da imprensa.

Já presenciei muitas pessoas que não conseguem entregar um donativo sem que uma foto seja feita, antes do doador praticando aquele gesto carinhoso com seu semelhante, você acredita nesse tipo de gente?

Bem é natal, e em nome de uma crença muita gente vai se beneficiar, alguns com um só natal conseguem garantir o futuro de muitos de seus descentes, um pequeno desvio de verbas e a alegria da família, será preservada por varias gerações.

Eu já conheci tanta gente boa que jamais precisaram de uma foto para fazer uma doação.

 Que diante desses falsos Mecenas que incentivam grupos infantis para dançar enquanto a metade da verba do show serve para a reforma da piscina ou até mesmo para aquela viagem tão esperada para Europa, existe mil maneiras de tornar de forma quase magica um canalha em um benfeitor, digno de aparecer no horário nobre na televisão.

Na realidade a criatividade para tomar o dinheiro do povo em cada feriado, seja ele de natal ou não, se multiplica, e em nome de uma religião ou de um falso objetivo, muitos se beneficiam.

Um dia quem sabe poderemos de fato festejar datas significativas sem ser induzidos ao consumo, vamos nos unir pelo prazer do amor, ou da amizade, ou pelo simples dever de ajudar  os nossos semelhantes; longe da promoção e dos benefícios de parecer um bom sujeito, para quem sabe na eleição futura buscar espaço no palanque, lembrando os beneficiados do seu dever de votar.

As pessoas esquecem que o Orisa tudo vê e tudo sabe, aquela proposta ilícita feita na sala dos fundos, ou aquela pequena mentira que lhe beneficiou no dia de ontem, em um futuro não muito distante pode lhe atrapalhar, alguns recebem moedas, outros recebem favores, mas na verdade, tudo  sempre é do conhecimento de Ifá.

Você pode esconder por algum tempo a verdade, se promover por alguns instantes, e até usar artifícios para enganar as pessoas de bom coração, mas na realidade sempre vai existir, o Orisa, ele  vai se encarregar para que que você nunca esqueça; sua lembrança vai ser o seu maior pesadelo.
Então meu irmão, seja verdadeiro, seja honesto, seja digno, seja o que o seu Orisa espera de você.

Respeite os Orisas e as pessoas como você gostaria de ser respeitado, trate bem seu semelhante independente da data ou do apelo comercial da mídia, não espere o fim de ano para ser generoso.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial