segunda-feira, 19 de março de 2012


O primeiro Bàbàláwo da historia no Sul do Brasil





Autor: Babalawo Ifagbaiyin Agboola

Durante essa  semana em uma conversa  com um jornalista bastante conhecido, na cidade de Porto Alegre, fui surpreendido quando ele me perguntou: 

Como o senhor se sente,  sendo o primeiro Bàbàláwo da historia no sul do Brasil?

A pergunta foi um motivo para  escrever esse texto, sabemos, que durante a historia existiram inúmeros Babalorisas e Iyalorisas  africanos ,que foram trazidos como escravos para o Rio Grande do Sul.
                                                                                                                                A não venda de Bàbàláwos como escravos, se justificava,  os mercadores que trouxeram os cativos  para o Brasil, em grande maioria, temiam a presença de um líder, entre o grupo  a ser transportados.
  
É verdade também,  que o conhecimento dos Bàbàláwo impunha medo aos traficantes da época. Um Bàbàláwo  poderia criar sérios problemas se fosse cativo, para o seu proprietário.

Não existe nenhum documento que prove a presença de um Bàbàláwo entre os escravos trazidos para o Sul, em toda a  historia.

Ao publicar esse texto, minha intenção, não é buscar a luz da fama e sim  esclarecer e contribuir com a historia do culto aos Orisas no Rio Grande do Sul.

Ser o primeiro,  Bàbàláwo, o primeiro Ojé  e o primeiro Ogboni, consagrado em terras Yorubas ,tendo sido iniciado no culto aos Orisas, conhecido como  Batuque, me torna uma pessoa em destaque.

O fato de ser aceito, em vários seguimentos religiosos  distintos em território Yoruba, me envaidece, mas aumenta muito a minha responsabilidade.

Quando estive em Osogbo, diante de Osun, vivi a maior emoção da minha vida.
Para mim que fui criado, no batuque, e após a  morte do meu Babalorisa, (Romario de Osalá), tomei obrigações na nação de ketu.
                                                                                                                                 Jamais imaginei,  estar em terras africanas, diante de minha família, como um Bàbàláwo, foi uma grande honra.
                                                                                                                          Ser o primeiro sacerdote no Rio Grande do Sul, consultando Ifá com Opele, me exigiu anos de estudos e dedicação.

 Fui iniciado em  Ifá,  há quase vinte anos, levado por minha mãe Edelzuita de Osalá (Asé Gantois), na casa do falecido Bàbàláwo Rafael Zamoura, e lá foi  constada a necessidade da minha iniciação em Ifá. 
                                                                                                                                  Posteriormente passei a fazer parte da família Agboolà, da cidade de Lagos, Nigéria.

Consagrado como Bàbàláwo, pelo Oluwo Oyeniyi  Agboolà, fazer parte  dessa família, é uma grande honra, maior ainda é a responsabilidade, que exige um comportamento exemplar, um sacerdote de Ifá, deve manter uma postura digna do seu cargo.



8 Comentários:

Às 19 de março de 2012 21:03 , Blogger Ifasina Agboola Ty Iyewa disse...

Postura digna do seu cargo não apenas aos olhos dos demais e sim como conduta de vida, ASSIM COMO UM VERDADEIRO SACERDOTE O É, ASSIM COMO O SENHOR PRATICA E ASSIM ENSINA EM SEQUENCIA!
Quem é escolhido, nunca oferece escolhas é natural a sabedoria que ele carrega!
Aboru, aboye, abosise...

 
Às 20 de março de 2012 06:08 , Blogger Luiz L. Marins disse...

Àse,

Realmente, isto é algo dignificante.

Sugiro, como leitura complementar, a seguinte matéria:

http://culturayoruba.wordpress.com/awodele-ifayemi-diz/

Ilera !

 
Às 20 de março de 2012 08:11 , Blogger Bàbàláwo Ifágbaíyin disse...

Aboru Aboye Abosise
Agradeço o seu comentário e segue anexo parte do no blog que indicou. Ire o

 
Às 20 de março de 2012 08:12 , Blogger Bàbàláwo Ifágbaíyin disse...

Tornando-se Um Babalawo
Muitos têm me perguntado como eles podem ir sobre se tornar um Babalawo , ea primeira coisa que vem à mente é por isso que nos mundos que alguém iria querer se tornar um Babalawo.


A agência de um Babalawo exige muito de um indivíduo e as recompensas são escassas na melhor das hipóteses. Tornando-se um Babalawo é um fardo que poucos foram capazes de suportar com sucesso. Muito é exigido de você, e pouco ou nada é prometido.

O primeiro passo para se tornar um Babalawo é visitar um Babalawo e perguntar se este estiver em seu caminho. Nós todos temos um destino especial a cumprir, e nem todo mundo nasce com se tornar um Babalawo, como parte de seu destino.

Tornando-se um Babalawo exige muito treinamento e disciplina. Portanto, uma das recomendações que lhe posso dar é estar disposto a estudar muito antes mesmo de enfrentar um cliente potencial. Mesmo se esta leva vários anos de estudo.

Considere isso, nem todo mundo nasceu para ser um médico, e aqueles que trabalham para ser um gastar cerca de 10 anos ou mais de estudo árduo e as dificuldades para se tornar um médico eficiente. Em relação ao que faz ter exercido esta profissão admirável e chamando, se tornando um Babalawo não requer estudo e menos persistente dificuldade.

 
Às 20 de março de 2012 08:13 , Blogger Bàbàláwo Ifágbaíyin disse...

Como Babalawo você será responsável com o cuidado e cura espiritual de uma comunidade. Você vai ser chamado para resolver disputas, e capacitar a comunidade para ser auto-suficientes e suficiente, mas o mais importante para crescer espiritualmente. Estes objectivos não são fáceis de realizar, como poucos estão interessados ​​em "crescimento espiritual", e preferem saber como aumentar a sua sorte na vida. Muitas vezes à custa de alguém fracasso.

Portanto, você deve mostrar como isso é errado, e encontrar uma maneira de ajudá-los a compreender que todos podem ser igualmente bem sucedida e pode viver em harmonia, mesmo se a outra pessoa está no mesmo tipo de negócio como elas são. Eles precisam saber que todos eles têm de fazer é oferecer um melhor serviço e não um preço melhor.

Tornando-se um Babalawo requer uma pessoa para primeiro aprender a superar suas próprias idiossincrasias, bem como desafios trazidos sobre por seus givings personalidade próprias miss. Ao receber o "Mão de Orunmila" você será desafiado pelo homem no espelho.

Você vai ter que finalmente o rosto da pessoa no espelho, e aprender a superar todos os obstáculos que a pessoa trouxe para sua vida.

Se você não é capaz de resolver seus próprios problemas, como você pode resolver os problemas de sua comunidade?

Tornando-se um Babalawo requer que você primeiro superar todos os seus problemas pessoais, para que você possa ajudar os outros a fazer o mesmo. Se você ainda não experimentou pessoalmente os seus problemas, como você pode ajudá-los. É por isso que tornar-se um Babalawo é tão desafiador.

O primeiro ano depois de receber a "Mão de Orunmila" será um ano muito desafiador.

Você vai encontrar-se confrontados com questões que você pensou que ficou no passado. Cada aspecto da sua personalidade que tem causas lhe problemas no passado virá para visitar novamente.

 
Às 20 de março de 2012 08:13 , Blogger Bàbàláwo Ifágbaíyin disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 20 de março de 2012 08:16 , Blogger Bàbàláwo Ifágbaíyin disse...

Você terá que lidar com você mesmo, e reconhecer que as questões e ou tropeços que você está lidando com nada mais são oportunidades para crescer e aprender a superar suas deficiências. Se você tem uma tendência a entrar em negação quando você faz algo que você nunca deveria ter feito ou quando alguém faz algo para você, então essas situações vão se apresentar novamente em ordem para você uma vez por todas enfrentar seus medos.

Tornando-se um Babalawo significa que você precisa para aprender a enfrentar medos. Todo mundo foge daquilo que cria o medo. No entanto, é que muito temem que temos de aprender a conquistar.

Tornando-se um Babalawo significa que você tem de aprender a capacitar outras pessoas com o conhecimento necessário para superar seus próprios medos e obstáculos.

O maior erro, e um comportamento prática muitas vezes é criar uma aura de mistério e manto e adaga sobre o que fazer. Não há mistério, as pessoas atraem para suas vidas que eles projetam. Tornando-se um Babalawo exige que você aprender a capacitar as pessoas com o conhecimento de como atrair tudo o que é bom ao vivo. Se eles estão projetando negatividade e dúvidas, as pessoas vão sentir-se negativo sobre eles, e duvidar de suas intenções e capacidade.

Texto retirado do Blog: Chief Awódélé Ifáyemí

 
Às 20 de março de 2012 08:18 , Blogger Bàbàláwo Ifágbaíyin disse...

Agbo Ato
Mo dupe,o
Ifá gbe wa,o

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial