sexta-feira, 15 de março de 2013

Sexo e religião e Ifá.




Autor: Babalawo Ifagbaiyin  Agboola.

Muito se tem falado sobre sexo e orixá, mas muito pouco se tem explicado, não sei se é por desconhecimento, ou por falta de interesse.


A verdade é que falar de sexo e vida religiosa  permanece sendo um assunto delicado, a ideia que um sacerdote precisa  ser um santo com o tempo vai desaparecer, um sacerdote é uma pessoa normal como qualquer outra e precisa fazer sexo.

A influência católica na nossa religião   é como uma doença ruim, aos poucos vai destruindo por dentro, e quando você se da conta pouco ou quase nada se tem para fazer.

O convívio da nossa religião com o catolicismo gerou um prejuízo imenso, mas necessário, porém  agora chegou a hora de cortar esses laços. Vamos recuperar informações da filosofia e da teologia yoruba, a criatividade e a má fé em nosso país  geraram um comportamento anormal .


Imagine se todas as pessoas soubessem a verdadeira história do catolicismo, certamente muito ou quase nada de nossa religião teria sido adaptado a um modelo com tantas falhas.

Quantos Papas tiveram filhos, quantos padres mantem mulher e amante em um convívio oculto, vejo tantas pessoas falando desse problema, mas pouco se sabe da verdade, tenho tentado não abordar o tema, mas chegou a hora de colocar a a minha opinião sobre  tudo que acontece nos bastidores.

Nos sábados a noite, em festas glamorosas quase sempre a conquista é a meta principal, muitas vezes colocando a religião de lado.
 Em barracões preparados para receber o orixá é comum ver olhares indiscretos despindo o desejado.

Em um passado não muito distante o lugar para namorar certamente deveria ser escolhido com outro critério.

As igrejas e os templos sempre serviram de abrigo para segredos e romances, porém hoje ultrapassamos todas as medidas.
O homem tem a necessidade de viver em harmonia com seu semelhante, mas essa intimidade criada em alguns espaços religiosos é deplorável.

Se falando de orixá salvo raras exceções não existe a proibição de sexo para os iniciados, isso não quer dizer que tudo é permitido, esse comportamento prejudica uma religião maravilhosa, colocando todos em uma condição constrangedora.

Um sacerdote pode  dar comida ao orixá de sua esposa, mas dai misturar tudo no dia do ritual para mim é inconcebível, sexo é maravilhoso mas tem local apropriado.

A beleza das festas oferecidas para os  orixás cria um local de amor, carinho, paixão, a religião serve para aproximar as pessoas.

 Uma pessoa normal sabe que tudo tem hora, é quase impossível acreditar, mas é verdade o número de pessoas recolhidas para uma iniciação que tem um relacionamento com o seu sacerdote é imenso.

Cada iniciação da inicio a um caso amoroso, até ai tudo bem se for amor para com o orixá, a situação do iniciado e iniciador cria uma intimidade que jamais deve ser desrespeitada.

Vamos supor o seguinte, um sacerdote de uma  sua casa que tem muitas pessoas iniciadas não deve ter relações sexuais com sua mulher quando  houver rituais?

Impedimento de sexo sendo considerado prescrito, certamente é um preceito contra a felicidade.

 As vezes é mais fácil ver um mal intencionado metido a esperto jurando moral, que um desinformado com olhares de conquista, a bondade ou o bom comportamento, não se mede por palavras e sim por atos.

Procuro orientar as pessoas que atendo, amem muito, os orixás querem a sua felicidade, fazer sexo é muito bom, mas só pensar em sexo é doença. Todos  precisamos de amor, a vida é muito boa e deve ser bem aproveitada.

Ifá diz, a multiplicidade constante de parceiros sexuais enfraquece o ori, eu complemento dizendo que esse tipo de comportamento  é prejudicial a auto estima, e gera uma enorme frustração muitas vezes levando a um desequilíbrio.

Atendo muitas pessoas que não conseguem ser feliz, isso leva as pessoas  a uma procura incansável, e sem limites, tornando intimo o desconhecido.

É fundamental entender que o orixá quer a sua felicidade, mas dai ficar procurando desculpas para praticar o desmedido vai levar você ao infortúnio, entenda na nossa religião só tem proibições quem foi iniciado em ifá.

Durante a iniciação você fica sabendo o seu odu tome conhecimento de  tudo que não deve ser praticado.

Em alguns odus praticamente não tem proibição, isso não quer dizer que você pode fazer tudo que quiser.

 Use o bom senso, se você não conhece o seu odu comporte se como uma  pessoas normal, pessoas normais  sabem a  diferenciar o certo do errado.

Se o seu sacerdote faz sexo com alguém isso é um problema dele, se ele faz sexo com qualquer pessoa em qualquer lugar, ai sim  o problema é seu.

Indico para as pessoas interessadas no assunto duas  postagens  no  nosso blog :

 A escolha de um sacerdote, e Religião tem regras.

 Desejo a todos uma boa leitura.

Babalawo Ifagbaiyin

2 Comentários:

Às 16 de março de 2013 12:18 , Blogger marco antonio perera lima disse...

O sexo na religião não é só um tabu para aqueles que são solteiro ate para quem e casado, há sacerdotes que colocam vários coisas até apos a inicialização é no decorrer da vida religiosa, Exemplo: tendo que guarda o dia do seu santo, a sexta, um dia antes, isso tambem cabe ao seu parceiro que na maioria das vezes e de outro santo ficando um unico dia para vida conjugal.

 
Às 17 de março de 2013 11:54 , Blogger Bàbàláwo Ifágbaíyin Agboolà disse...

As vezes mesmo que o bom senso me diga que a melhor opção é ficar calado, a indignação cria em nós a chamada boca nervosa. Se calar diante de tantas asneiras, é comungar os absurdos criado pelo tempo, o distanciamento da realidade, paralelo a aproximação da ignorância estarrece quem busca a verdade.
Com o passar do tempo o numero de relatos semelhante ao seu, me impulsiona e estimula a continuar escrevendo.
Pobre daqueles que seguem tais orientações!
Agradeço seu carinho e a participação em nosso trabalho.
Ire o

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial