domingo, 11 de abril de 2021

Curso Filosofia e Teologia Yoruba - Módulo Obi



Escola Superior de Ifá (Èsì)

 Curso de Filosofia e Teologia Yorùbá

 Módulo Obi




Lembrando que, em nenhum momento pretendemos treinar pessoas, já que, pessoalmente acredito que cada um deve seguir os padrões conforme a sua tradição familiar. Portanto, nosso único objetivo aqui é alcançar um público leigo principalmente, e, iniciados que por diferentes motivos tenham a necessidade de acessar ao conhecimento que, no caso, podemos oferecer."


Akogun Ifáṣọlá Ajobi Àgboọlà



OBI

 

O oraculo de Obì tal vez seja um dos oráculos que mais pode ter diferenças na hora de sua utilização. Isso pode ser explicado por inúmeras razões, entretanto, citaremos as que, para mim pessoalmente, tem mais sentido.
O Obì pode ser tão fluido como outros oráculos da cultura Yorùbá, porém, em um aspecto técnico e até matemático, ele não tem tantas possibilidades como os outros. Assim, a experiência e contexto em sua utilização é o que prevalece.
Por outro lado, o Obì, segundo minhas pesquisas e estudos, parece ser incrementado com o tempo pela oralidade, no sentido interpretativo e não literal. Isso ocorre quando é passado de forma oral para as seguintes gerações, vai tomando forma própria para quem recebe tal conhecimento. Desta forma, poderíamos dizer que existem muitas maneiras de se interpretar o Obì, e por sua vez, essas diversas formas sempre estão baseadas numa estrutura fixa, que começaremos a detalhar a seguir.
O oraculo de Obì, pode ter várias formas de uso, desde respostas de sim ou não, até consultas premonitórias com uma profundidade significativa. Com respeito a isso, há de se explicar que, para compreender a eficácia ou complexidade dos oráculos, não devemos examinar o oráculo em si, e sim quem o manipula, porque certamente, um Obì bem usado pode orientar de melhor maneira, em qualidade e quantidade, que um Ọ̀pẹ̀lẹ̀ ou Erindinlogun manipulado por quem não tem treinamento e capacidade para isso.
Portanto, é importante entender que não existe oráculo superior a outro, se por trás não tem um especialista nisso. Tudo na tradição de Òrìṣà se baseia em conhecimento, e nenhum conhecimento sacerdotal pode ser adquirido em curso, apostila, ou seminário, porque Òrìṣà é uma cultura e não só uma prática.
Porém, hoje na era da informação, dispomos de ferramentas que podem auxiliar-nos, seja para uma orientação introdutória, ou para fixar um parâmetro real sobre Òrìṣà, para pesquisadores e leigos. É com esse intuito que ofereço essas informações.                          

Para começar a introduzir os conhecimentos sobre Obì, vamos  apresentar o processo adequado para utilizá-lo.

Como é sabido, tudo o que se faz na nossa tradição possui um conhecimento oral que respalda aquilo que será feito. Assim sendo, começaremos sempre com o Ìjúbà (nesse sentido cada família tem seu Ìjúbà específico, para maior informação, subtende-se que se uma pessoa vai oferecer Obì, ela pertence à uma comunidade, e já tem seu Ìjúbà decorado, caso ela não saiba,  isso deve ser verificado com seus sacerdotes), após isso se procederá com a reza específica.

Neste caso, o exemplo é tirado do Odu Oturupon Fun, onde Ifá fala assim:

Oturupon Bisi bisi

A dia fun Eleeri bisi

Ti yio fi Obi be iku

Kini alade fi Obi se?

Ipe, ni alade fi Obi se, ipe

Oyin, ni alade fi Obi se, oyin

 

Tradução:

Oturupon acrescenta muito

Consultou Ifá para Eleeri bisi bisi

E ele usaria o Obì para suplicar para a morte

Para que o rei usa o Obì?

Conforto, o rei usa o Obì para conforto

O mel, o rei usa o Obì para o mel (Doçura)

 

Após, segura-se dois gomos com a mão direita e dois gomos com a mão esquerda, e se diz:

Owo lotun, Owo losi

 

Tradução:

A mão direita, a mão esquerda

 

Em continuação ao gesto, juntando ambas mãos é dito:

A papo lo di mewa

 

Tradução:

Misturando-os se tornaram dez

 

Quem joga  mostra o Obì para os presentes e diz:

Obi naa re o

 

Tradução:

Esse Obì e seu

 

Os presentes falam:

O yio yan

 

Tradução:

Será aceito.

 

Para entrar no estudo do Obì devemos apreciar 2 níveis, o básico e o mais complexo, o básico é mais indicado para extrair respostas de sim ou não, onde só são olhados os quatro gomos como abertos e fechados. Esse sistema é o mais conhecido em América. Não é errado, porém, de uma ótica tradicional seria incompleto.

O mais complexo já permite um aprofundamento que irá depender da técnica, da prática e do contexto, onde além de olhar os 4 gomos que caem abertos e fechados, também se olham a combinação de gomos machos e fêmeas. 

Assim, começaremos com o nível básico a título de introdução, para posteriormente passar ao sistema completo de Obì.

 

Sistema de Obì básico (5 caídas)

Apresentaremos a distinção entre gomo aberto e fechado do Obì:


  Gomo de Obì aberto                        Gomo de Obì fechado

 

O sistema básico de Obì, como falamos antes, é mais usado para sim ou não, mas é a base para toda interpretação posterior. Ele consta de cinco caídas que são reconhecidas pela combinação de gomos abertos e fechados.

Para uma melhor assimilação e memorização das caídas vamos representar a diagramação para elas com um círculo branco representando os gomos abertos e um círculo preto representando os gomos fechados. A seguir são apresentados os nomes de cada caída e como são reconhecidas.

1


Quatro gomos abertos  =  ALAAFIA

Sempre diz SIM

 

2

Quatro gomos fechados = OPIRA / ISEGUN 

Sempre diz NÃO ou determina VITORIA  

 

3

Um gomo aberto e três fechados = OKAN 

Sempre diz NÃO

 

4

Dois gomos abertos e dois fechados =  EJIFE

Sempre diz SIM

 

5

Três gomos abertos e um fechado = ITA IWA

Não responde, sempre tem que tirar uma outra vez

 

Após reconhecer as cinco caídas, devemos fazer algumas ponderações e exemplificações para o melhor entendimento. Neste primeiro contato básico se pode notar que a caída número dois (Opira/ Isegun) tem dois nomes, isso é devido à que, dependendo do contexto da pergunta seu significado pode variar, e ela passa de dizer definitivamente NÃO, a marcar VITORIA na situação consultada, vamos dar um exemplo:

·      Se em um Ose Òrìṣà a pergunta é: se vai querer algo em particular por exemplo Epo Pupa (Azeite de dendê), ali nesse contexto o Obì está falando não (Opira).

·      Se aparece essa caída em um contexto de pergunta que requer uma resposta que vai além de um sim ou não, como pode ser o resultado de um Ebo ou Bibo, então, o Obì está dizendo que haverá vitória (Isegun).

Outra ponderação importante é com respeito a caída Ita Iwa, em que ocorre algo semelhante. De um modo geral, esta caída marca dúvida na hora da resposta, mas uma dúvida pode significar coisas diferentes em situações diferentes. Assim, vamos descrever duas hipóteses de modo a exemplificar:

·      Se em um Ose Òrìṣà a pergunta é: se vai querer algo em particular por exemplo Epo Pupa (Azeite de dendê), Ita Iwa não responde definitivamente, então é tirado novamente, e só se terá em conta a próxima caída, que responda por Sim ou Não.

·      Se aparece essa caída em um contexto de pergunta que requer uma resposta mais complexa que Sim ou Não , então, Ita Iwa, pode estar dizendo que falta alguma coisa, e se repetir a caída, pode estar orientando a necessidade de a pessoa ser orientada, e passar por uma consulta mais profunda com um/ou seu sacerdote.

Os exemplos citados acima são só algumas das variáveis que podem se apresentar, tanto em uma consulta habitual como específica.

 Após ter se familiarizado com o Obì básico, poderemos passar a estudar a combinações de gomos machos e fêmeas, que a princípio resultam em nove caídas possíveis.

Em continuação aprenderemos a reconhecer o sexo dos gomos de Obì com as seguintes imagens:

 Gomo macho do Obì               Gomo fêmea do Obì

 

O gomo macho tem a caraterística de ser uniforme em sua superfície interna, ele está composto de dois lados divididos por uma linha no centro.

O gomo fêmea é dividido no meio na maior parte de seus lados interiores, porém tem duas sub divisões na extremidade mais estreita, formando assim quatro lados, dois grandes e dois pequenos.

 

Obi completo (9 caídas)

Das cinco caídas básicas, Alaafia e Isegun por serem configuradas pela totalidade dos gomos não possui variação,  mas ainda assim, daremos informações mais profundas para seguir um alinhamento de raciocínio e para melhor entendimento. Para as demais caídas serão acrescentadas as combinações de gomos machos e fêmeas.  

Abaixo, vamos detalhar cada uma delas com seus respectivos nomes e principais mensagens. Para melhor compreensão gráfica vamos diferenciar os gomos machos com uma letra “M”, e os fêmeas com uma letra “F”.

1 ALAAFIA

        M          F         M          F            

 Alaafia representa uma resposta afirmativa, é a aceitação daquilo que foi oferecido ou uma aprovação do Òrìṣà ao que foi questionado, tudo o que a pessoa quiser poderá ser conquistado, mais sempre com o apoio dos Òrìṣà.

Alaafia é considerado uma caída muito positiva, porém, volátil. Por isso, dependendo do contexto, muitas vezes pode ser necessário perguntar se algo mais deve ser feito para se manter nessa situação, porque a positividade de Alaafia depende da paz e harmonia na vida da pessoa.

Em um contexto simples, quando aparecer Alaafia se considera encerrada a consulta, Òrìṣà está mostrando satisfação.

Também  pode mostrar a necessidade de propiciar à cabeça (Ori bibo).  Nesse caso é necessário fazer consultas posteriores para saber o que o Ori da pessoa quer. Alaafia mostra a necessidade de manter o foco para progredir.

 

2 ISEGUN / OPIRA 

        M          F         M          F   

     


Num contexto simples, a caída é chamada de Isegun que significa Vitória, portanto, Òrìṣà está falando que o progresso chegará, e que o momento negativo vai dar lugar para uma etapa positiva na vida da pessoa.

Porém, a caída não é sempre interpretada de forma favorável, se aparecer num contexto obtendo uma mensagem a uma pergunta é chamada de opira ou Oyeku , nesse caso avisa de problemas e bloqueios que muitas vezes têm que ser atendidos de forma específica, um ciclo que termina muitas vezes sendo contraproducente para a pessoa.

Mostra energia ruim envolvendo a pessoa. Também pode mostrar a necessidade de propiciar à Eegun para melhorar a situação atual. Mostra oposição ao progresso, inimigos, pragas, e até morte.

 

3 OKAN AKO

          M        F         M         F

Esta caída esta constituída por um gomo macho aberto. Em um contexto geral, mostra que um problema de saúde pode aparecer, o nervosismo pode causar perdas, a pessoa tem que se tranquilizar para que tudo dê certo, é necessário ter confiança nos Òrìṣà e, é necessário perseverança e esforço para progredir.

Por outro lado, fala de bloqueio e impossibilidade de realização, pode ser necessário atender Esu para encontrar a saída. Não contar segredos, tem possibilidade de ser traído. Alerta a pessoa a não depender de outros para nada, num sentido prático mostra obstáculos externos.

 

4 OKAN ABO

          F         M         F         M

Esta caída se configura com um gomo fêmea aberto, mostra que uma etapa negativa será superada devagar, para isso é necessário se apoiar na figura feminina (Mãe, irmã ou até um Òrìṣà feminino). Também mostra um momento ruim para o dinheiro, carência psíquica, econômica ou espiritual.

Mostra depressão, e desesperança na vida da pessoa, muitas vezes é necessária uma consulta mais profunda para se limpar de forças negativas que atrapalham o progresso. A instabilidade emocional ou material está causando muito dano na vida, pode orientar num contexto litúrgico a oferecer parte do ritual à mãe terra.

 

5 OBI YAN

         M        F          M        F

Essa caída é a mais buscada no Obì, ela significa que o Obì foi aceito, e se compõe de um gomo macho e um gomo fêmea abertos. Em um sentido geral, fala de equilíbrio perfeito, tanto espiritual como material para a pessoa, por essa razão é considerada uma resposta com mais benefícios e mais firme que Alaafia. Normalmente não requer posteriores questionamentos, porque mostra sucesso assegurado.


6 EJI AKO N BARE



         M        M          F         F

Nessa caída, dois gomos machos se juntam, quer dizer, mostra a concretização das coisas, entretanto, requer que a pessoa tenha uma postura proativa, ela revela que podem surgir pequenas complicações ou demoras, mais no final terá êxito.

Mostra concorrência por alguma meta que a pessoa tem, mais se a pessoa é determinada e dinâmica a conquista será sua.

Por outro lado, adverte contra o egoísmo, é necessário a pessoa ser mais humanitária e madura para progredir.

 

7 EJI ABO N BARE

         F          F         M        M

Nessa caída, dois gomos fêmeas de juntaram, é a caída da tranquilidade, mostra paz e vida cômoda, num contexto de averiguação ela sempre diz sim, no entanto, irá demorar mais do que se espera.

Ela porém, pode mostrar muita passividade de parte da pessoa, o êxito está marcado só que a pessoa não percebe.

Muitas vezes a pessoa tem instabilidade por não ter objetivos claros.

 

8 AKITA IWA

         M        M         F          F

Nesta caída, o sucesso ou o fracasso depende da conduta da pessoa, é necessário dominar o comportamento ruim para não sofrer infortúnio, o êxito pode chegar depois de muito sofrimento. Mostra problemas internos que impossibilitam o progresso.

A pessoa anda na deriva sem saber o que ou como fazer o certo.

 

9 OBITA IWA

         F          F         M         M

Obita, mostra que a pessoa requer orientação, mais o êxito está perto, é necessário paz e tranquilidade para não cair em erros na tomada de decisões. Se a pessoa adquire equilíbrio emocional e mental, vai obter sucesso.

Normalmente, sempre que sai alguma das duas possibilidades de Iwa, é necessário tirar uma outra caída que complemente a informação. Iwa nunca responde nada definitivamente, portanto, sempre é influenciada pela caída seguinte.

 

Após conhecer de forma fluida as caídas de Obì e suas mensagens principais, podemos usar outra informação complementar. Uma prática que normalmente é usada é pesquisar se a consulta traz Ire (boa sorte) ou Ibi (sorte ruim).

No casso do Obì, essa apuração é diferente do Ọ̀pẹ̀lẹ̀, ou do Eerindilogun por exemplo, já que os oráculos mencionados possuem o mecanismo conhecido como Iranse ou Ibo, que são instrumentos adicionais usados com uma técnica específica para fazer perguntas adicionais. Na consulta com o Obì é bem mais simples, alcançando o mesmo resultado.

A ideia é obter uma orientação determinante para uma interpretação mais específica da mensagem, em sequência detalharei o procedimento de uma forma compreensível e prática, conforme o que aprendi ao longo dos anos no emprego do oráculo.

 

Tirando Ire ou Ibi

Normalmente esse procedimento é unicamente usado quando se requer uma consulta mais apurada a traves do Obì. Ao contrário do que se acredita no ocidente, o Obì em terras Yorùbá é amplamente usado até para dar consultas, não é usado somente como Oráculo secundário ou complementar. Existem cultos à vários Òrìṣà onde o Obì é o oráculo principal da divindade, portanto, é facilmente compreensível que o Obì não pode ter limitantes.

O Obì não só pode falar Sim ou Não, após cumprir com o procedimento convencional do uso do Obì, detalhado no começo do presente material, como é possível fazemos a pergunta que desejamos ao Òrìṣà, e ele responderá com uma caída, posteriormente a isso, teremos que preguntar se Òrìṣà prevê Ire. Isso faremos da seguinte forma:

(Nome do Òrìṣà), Se ire lo ri?

TRADUÇÃO:

(Nome do Òrìṣà), Você olha Ire?

 

 

Em continuação o Obì é lançado observando o seguinte:

Se a caída é positiva (Alaafia, Ejife), a resposta é Ire.

Se a caída é Ita Iwa, não responde e é necessário lançar novamente apreciando se agora confirmou positivamente ou não.

Se a resposta é novamente Ita Iwa, Òrìṣà está mostrando que uma consulta mais profunda é necessária.

Se a caída é negativa (Oyeku, Okan), automaticamente o entendimento é que a caída mostra Infortúnio (Ibi).

 

Após esse passo, temos que agora, usando o sistema de Sim ou Não, pesquisar qual é o  Ire ou Ibi. Se a consulta é Ire, vamos perguntar  um por um dos Ire mostrados a seguir:

Ire aiku (Vida longa)

Ire omo (sorte de filhos)

Ire Aya/Oko (sorte de esposa/esposo)

Ire Owo (Sorte de dinheiro)

Ire Isegun (Sorte de vitória)

Ire Ilera (Sorte de saúde )

Ire Lo siwaju (Sorte de progresso)

Ire gbogbo (Sorte múltipla)

A primeira opção que responder afirmativa é o Ire da consulta. A mesma coisa é feita para o Ibi, no caso de a consulta ser Ibi a lista a ser consultada é a seguinte:

Ibi Iku (Morte)

Ibi Arun (doença)

Ibi Ofo (Perda)

Ibi Ejo (Problemas)

Ibi Egba (Paralisia)

Ibi Epe (Praga)

Ibi Ija (Brigas)

Ibi Ota (Inimigos)

Ibi Abilu (Feitiço)

Após ter a caída e a orientação para uma interpretação específica, poderemos enfatizar a informação unificando as informações. Para melhor entendimento apresentaremos a seguir uma consulta hipotética a título de exemplo:

A pergunta específica é: qual a causa de dores no corpo?

Primeiro lançamento:

                                  Akita iwa 

 

Pesquisa do Ire/Ibi:

                                  Òrìṣà, se ire lo ri? (Orisa você vê ire?)

                                       Resposta:

                                  Okan (Não) (Ibi)

                                  Òrìṣà, se Iku lo ri?

                                       Resposta:

                                  Oyeku (Não)

                                  Òrìṣà, se Arun lo ri?

                                       Resposta:

                                  Alaafia (Sim)

 

Resultado da consulta:

                                  Akita iwa Ibi Arun

 

 

Possível análises da consulta:

                                  Òrìṣà diz que a pessoa tem um comportamento inadequado, ocasionando doença por hábitos ruins.

 

Sabendo o problema, poderemos, se assim quisermos, fazer perguntas posteriores, para saber a solução. Um exemplo seria:

Òrìṣà, eu deveria ir ao médico?

Resposta:

Ejife (Sim)

 

Agora já sabemos que nosso problema é solucionado com um médico. É importante salientar que podem existir inumerável possibilidades, tanto de perguntas, como de respostas. Adquirir experiência no Obì pode ser demorado, portanto, se é preciso fazer uma consulta importante para sua vida, e você ainda não tem a experiência adequada, seja consciente e tente procurar alguém capacitado para dar uma orientação precisa a você, lembrando que, Òrìṣà não erra jamais, mais há vezes em que ele pode ser mal interpretado.

 

Com o material aqui apresentado, agora qualquer pessoa ao menos pode ter uma ideia muito mais precisa de como dialogar com os Òrìṣà, já que é de vital importância e até obrigatório para todo iniciado.

Contudo, para um aprofundamento professional se faz indispensável que a pessoa obtenha um treinamento em uma comunidade, da mão de sacerdotes. Então é dever de toda pessoa que se apoie nesse material, fazer um uso digno e respeitoso do mesmo.

 

Desejo a todos bom estudos.

Ire oo

Akogun Ifáṣọlá Ajobi Àgboọlà



BIBLIOGRAFIA

 

AWODIRAN; A. Ifá, Ohun enu Olódùmarè

AWODIRAN; A. Ifá Ohun Ijinle Aye

EPEGA; A. A. Oráculo Sagrado de Ifa

BASCON; W. Ifá Divination

BALOGUN IFASE; A. O. DAFA – Um Poderoso Sistema Para Ouvir A Voz Do Criador.

POPOOLA: S. Ifá Dida an Invitation to Ifá Divination, vole 1

POPOOLA; S. Practical Ifá: For the Beginner and Professional

VERGER; P. Éwé: o uso das plantas na sociedade ioruba

VERGER; P. Orixás, Deuses iorubas na África e no Novo Mundo

VERGER; P. Notas Sobre O Culto Aos Orixás E Voduns

VERGER; P. Saída de Iao

DOS SANTOS; E. Os Nagô e a Morte: Pàdé, Àsèsè e o Culto Egún na Bahia Juana

FATUMBI; F. Oríkìs Òrúnmìlá

SALAMY; A. Ifá a complete divination

SALAMI S. Mitologia dos Orixás Africanos 1

SALAMI S. Ogum: Dor e Júbilo (nos rituais de morte)

JUNIOR; E. F. Dicionário Yorùbá (Nagô) Português

SILVA; A. C. A Enxada e a Lança

(Bibliografia Citada)

*Ifá, Ohùn enu Olódùmarè

*Ifá Ohùn Ijinle Aye

Awodiran Agboola

*ORÁCULO SAGRADO DE IFA

Afolabi Epega

* IFÁ DIVINATION –

Willian Bascon

* DAFA

Um Poderoso Sistema Para Ouvir A Voz Do Criador.

Balógun awolaluonisegun Ifase

*Ifa Dida (An Invitation to Ifa Divination, VOLUME 1)

* Practical Ifa: For the Beginner and Professional

Solagbade Popoola

* Ewé: o uso das plantas na sociedade ioruba

* Orixás, Deuses iorubas na África e no Novo Mundo

* Notas Sobre O Culto Aos Orixás E Voduns

* Saída de Ìyàwó

Pierre Verger

* OS NAGÔ E A MORTE Pàdé, Àsèsè e o Culto Egún na Bahia

Juana Elbein dos Santos.

*Oríkì - Òrúnmìlá

Falokun Fatumbi

*Ifá a complete divination

Ayò Salamy

*Mitologia dos Orixás Africanos 1

*Ogum – Dor e Júbilo (nos rituais de morte)

SIKIRU SALAMI

*Dicionário Yorùbá (Nagô) Português

Eduardo Fonseca Júnior

*A Enxada e a Lança

Alberto da Costa e Silva

 

“Não me pergunte o que Ifá está fazendo por você sem que você saiba me dizer, o que você está fazendo pelo Ifá!”

Olúwo Ifábaíyin Awolola Agboola

Nenhum comentário:

Postar um comentário

  Oito bilhões de Deuses    Imaginem oito bilhões de deuses em um conflito incessante. Pensar nessa possibilidade nos remete a uma ideia de ...