quarta-feira, 20 de março de 2019

O tiro saiu pela culatra.


O tiro saiu pela culatra



Vivemos uma época que a desesperança invadiu o coração dos homens.
Só a fé nos òrìsàs pode alimentar os desvalidos.

O òrìsà é a certeza de um apoio na construção de um futuro melhor.

Sem o òrìsà o nosso povo já teria desaparecido vitimado pelo descaso e o preconceito.

As teles igrejas que lavam o dinheiro dos corruptos e os comandantes do crime disfarçado de fé já teriam nos destruído.

Homens como esses vermes das tornozeleiras eletrônicas poderiam desfazer da nossa fé com impunidade.

Os tempos difíceis estão se tornando complexos para lobos e cordeiros.

A mesma mão que abençoa é a que indiretamente puxa o gatilho.

No entanto as vezes o tiro pode sair pela culatra, demitir meia dúzia não vai fazer de vocês heróis.
Será que ainda tem gente que acredita nessa classe política boçal de quinta categoria do Rio de Janeiro, esses que com o traseiro exposto postulam ser defensores dos afro- descendentes.
Me poupe e volte para a pornografia que está impregnada no seu interior.

Não subestime o povo de Òrìsà, podemos fazer parte nas minorias mas não somos inferiores.
O fisiologismo de terceira que vocês usam não enganam mais ninguém.

Dentro do livro sagrado que vocês usam está escondido o número da conta do banco no exterior.  

Olúwo Ifagbaiyin Agboola

domingo, 17 de março de 2019

Senhores nigerianos




Para os nigerianos, yorubanos ou não, temos um pedido, se vocês vierem para o Brasil nos respeitem, respeitem o nosso povo.

Não imaginem que vocês são mais inteligentes que nós, não imaginem que o fato dos senhores terem nascido na terra dos orisás, permite que vocês possam mentir e enganar os brasileiros que não conhecem Ifá.

A maioria dos Nigerianos que vem para o Brasil não conhece a palavra ética e palavra respeito.

 Muitos de vocês embarcam em um avião na Nigéria como simples comerciantes, vendedores de Obi, mas quando desembarcam no Brasil se dizem Bàbáláwos para enganar as pessoas.

Senhores aqui temos respeito pelos òrìsà e por às pessoas. Uma pessoa que se diz sacerdote tem que ter palavra e tem que consideração pelo povo que está lhe recebendo de braços abertos.

Não se enganem não somos só de fazer carnaval, não nos respeitem, e não respeitem as nossas leis e os orisás que vocês vão conhecer a justiça de nosso país.

Os presídios no Brasil estão cheios de nigerianos traficantes que vem de seu país acreditando que são mais esperto que os brasileiros.

 Aqui já temos bandidos bastante para aceitar bandidos da Nigéria, estrangeiros muitas vezes muçulmanos travestido de Bàbáláwos.

Nós sabemos que existem pessoas sérias e competentes na Religião tradicional Yorùbá, mas a grande maioria que vem para o Brasil vem vender títulos que não servem para nada se quem vende ou quem compra não tem caráter e postura de religiosa.

Me mantenho fiel a minha fé e a meu Olúwo mas não me calarei diante dos absurdos que os Nigerianos estão fazendo em nome dos orisás no Brasil.

Não venham para o Brasil desesperados por dinheiro, respeitem a religião de nosso povo, vocês podem cobrar preços justos por seus trabalho, mas cumpram aquilo que vocês prometerem.

 Nosso povo já foi enganado por políticos, sacerdotes católicos e pastores evangélicos e nós não vamos ser enganados por supostos Bàbáláwos e Bábálòrìşàs da religião tradicional Yorùbá que só pensam em dinheiro.

Não usem o nome dos orisás para encherem seus bolsos de dinheiro mentindo e enganando, divulgando filosofias que vocês não empregam em suas vidas.

Aqui já temos muitos comerciante da fé, não precisamos de vendedores de òrìsà, necessitamos de sacerdotes sérios, sacerdotes preocupados em esclarecer sobre a nossa religião.

Todo dia na internet assistimos centenas de nigerianos oferecendo orisás pelo correio, por favor não nos subestimem, até mesmo o Aláàfin de Òyó não suporta mais os vendedores de títulos e está combatendo esse comércio.

Senhores nigerianos, nos respeitem!

www.babalawoifagbaiyin.com

Olúwo Ifagbaiyin Agboola

Ifá e a parada necessária




Algumas pessoas me perguntam porque eu parei de escrever e de aparecer na rede social.

Existem muitas especulações sobre as causas da minha ausência:

Há quem diga que eu estou velho e outros dizem que eu desapareci porque estou doente.

Também há quem diga que eu estou milionário, então decidi me aposentar.

Mas na verdade com o falecimento da minha mãe em fevereiro do ano passado a parada foi necessária.

Existem algumas situações que não adianta explicar, algumas pessoas não conseguem entender alguns fatos porque nunca passaram por uma situação assim. Eu mesmo não tinha essa experiência tão amarga e não imaginava como uma perda assim nos afeta.

Passado um ano eu volto as atividades normais com muita vontade de escrever preocupado com o cenário religioso que a tradição Yorùbá.
Os eventos envolvendo a cidade de Òṣogbo e o conflito com o suposto monarca nos mostram uma verdade triste que teimamos em não ver.

A carência de caráter é um problema que existe tanto de um lado como do outro do atlântico.
Por esse motivo convido a todos para que leiam o texto intitulado senhores Nigerianos em nosso blog.

www.babalawoifagbaiyin.com

Olúwo Ifagbaiyin Agboola 


domingo, 22 de julho de 2018

Mercadores de ilusões II

Mercadores de ilusões II

Iniciação para Olúwo não existe!
Todas assemanas nós recebemos mensagens com questionamentos de pessoas do Candomblé quepretendem fazer iniciação na Religião Tradicional Yorùbá.
Nos últimos messes várias pessoas tem me feito a mesma pergunta sobre iniciação de Olúwo, eu imaginava que isso já estivesse claro para os nossos leitores.
Existe iniciação para Olúwo?
NÃO!
Não existe iniciação para Olúwo, não existe iniciação para Àràbà, assim como também não
deveria haver iniciação para Apena (sacerdote Ògbóni).
Uma pessoa não pode ser iniciada como Olúwo por uma razão muito simples, NÃO EXISTE ESSE RITUAL.
Existe iniciação em Ìyá Odu (Ìyá mi Odùlógbòjé), em razão do odu de nascimento do iniciado, mas isso não torna ele um Olúwo.
Ter Ìyá Odu não quer dizer ter conhecimento, ter experiência, ser iniciado nesse òrìsà não quer dizer que você é um líder reconhecido por sua família.
A mesma regra se aplica ao Òye de Àràbà, o nome desse Òye faz referência a grande arvore muito conhecida no território Yorùbá como alusão ao fato que por ela ser grande pode abrigar várias espécies a sua sombra.
Quem não conhece nada vai abrigar as pessoas de toda aquela família de que forma?
A mesma regra serve para o Sacerdote Ògbóni Apena que tem como função principal iniciar outras pessoas na sociedade secreta, como é que uma pessoa vai fazer iniciações se ela está sendo iniciada naquele momento?
Se ela ignora tudo sobre aquele seguimento e ela entra vendada, como poderia iniciar alguém?
Essas funções são conquistadas com o tempo, com o esforço, com dedicação e mais que isso com conhecimento.
Nenhum tipo de certificado atesta saber ou agrega prestigio.
Se continuar assim em breve vai existir iniciação para Olódùmarè (Deus), se é que já não
existe.
O que está acontecendo com o nosso povo?
Será que o nosso povo é tão inocente assim que acredita nessas nessa baboseira.
De qualquer forma sei que esse texto não vai ser visto com bons olhos por aqueles que vendem ilusões.
Olúwo Ifágbaíyin Agboola







domingo, 24 de junho de 2018

A guerra suja contra os Òrìşàs.


A guerra suja contra os Òrìşàs.


Autor: Olúwo Ifagbaiyin

Não me perguntem o que os Òrìşàs podem fazer por vocês.
Me falem sobre o que vocês podem fazer pelos Òrìşàs.
Me fale como é que você está lutando para defender a nossa religião das agressões evangélicas.
A guerra suja está em andamento e o plano a longo prazo da Universal é a presidência da República.
Eu pergunto quanto tempo a nossa religião vai sobreviver se isso acontecer.
Já tivemos uma amostra do comportamento desse povo com o Crivella no Rio de Janeiro.
Esse povo sujo não respeita as nossas tradições e a nossa fé.
Esse povo vai rasgar a constituição e nós vamos ser tratados como bandidos.
Quando esse povo tomar o poder vamos ser perseguidos como animais e a nossa fé vai ser considerada crime.
Isso está muito claro quando assistimos os programas nas emissoras evangélicas, essa gente nos denomina como filhos de Satanás.
Mas se observarmos com cuidado quem tem rabo e chifre é o idealizador desse projeto, o bispo de Satanás Macedo.
Eu pergunto, quantas pessoas foram acreditas é até mortas vitimadas por fanáticos, estimulados por esse louco?
A questão que deve ser respondida pelas autoridades é a seguinte:
 Por que esse monstro está livre?
Por que ele ainda não foi investigado e responsabilizado por tudo que está acontecendo?
Então não me falem dos ritmos, das cores e dos sabores.
Me falem da dor, da opressão e do sofrimento de pessoas simples que tem suas casas invadidas.
Me falem do terreiros queimados, das pessoas apedrejadas e da sequência de ofensas imperdoáveis.
Me falem de como vamos lutar nessa guerra suja.


quarta-feira, 6 de junho de 2018

È S Ì




 
Devido à grande procura pelo curso de filosofia e teologia Yorùbá resolvemos reabrir as inscrições na Escola Superior de Ifá.
No início tínhamos uma capacidade técnica para atender mil pessoas devido à grande procura tivemos que fazer um upgrade e aumentar a capacidade para três mil pessoas.
O sucesso foi enorme no dia de ontem e superamos o número de três mil pessoas e isso nos obrigou a fazer um novo upgrade possibilitando assim que um número bem maior de alunos possa participar dos nossos cursos.
Para isso resolvemos reabrir as inscrições, agradecemos o carinho de todos com o nosso trabalho.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO!

www.escolasuperiordeifa.com.br

quinta-feira, 31 de maio de 2018


Parabéns


Texto: Oluwo Ifagbaiyin

Hoje é um dia histórico para a Religião tradicional Yorùbá no Brasil, a Escola Superior de Ifá começou a funcionar como um estimulo para todos que tem um sonho de ver o respeito pela nossa religião resgatado em nosso país.

Hoje um sonho se tornou realidade, o conhecimento está finalmente ao alcance daqueles que não tem condições financeiras para receber uma formação adequada para praticar a sua fé.
Hoje o conhecimento sobre òrìsà está disponibilizado e as informações começam a ser reveladas sem custos que outrora proibiam o acesso.

O Ifá é patrimônio da humanidade e não é nenhum acadêmico que vai transmitir o saber que somente os iniciados tem acesso.

Não é um professor de Harvard que vai desenvolver a tese sobre o òrìsà e o homem em um banco de uma universidade distante da realidade que só a fé desnuda o sagrado.

A pessoa mais indicada para falar sobre ifá é um Bàbáláwo, e não poderia ser diferente.
 Os guardiões da Teologia e da Filosofia Yorùbá são os Bàbáláwos.

A sobrevivência das tradições Yorùbás só foi possível com o trabalho de memorização dos versos de Ifá pelos Bàbáláwos.

Historicamente a função dos Bàbáláwos nas antigas cidades Yorùbás fortaleceu a imagem do sacerdote de Ifá não como um simples religioso e sim como um grande líder imensamente respeitado e admirado pela comunidade.

 O Bàbáláwo é o responsável pela conservação e a divulgação da Teologia e da Filosofia de todos os praticantes do Ẹ̀sìn Ìbílẹ Yorùbá.

O Bàbáláwo tradicional entre outras atribuições, faz casamentos, batizados, rituais fúnebres ao mesmo tempo que, orienta o posicionamento político de seus iniciados.

Mesmo as autoridades e os representantes do governo na Nigéria, assim como os sacerdotes das outras religiões praticadas no território Yorùbá reconhecem a autoridade do Bàbáláwo.

A distinção chega ao ponto de muitos Bàbáláwos serem aclamados com o termo Kabiyesile (majestade em casa) nas ruas e no comércio, tanto isso é verdade que somente é permitido o uso de alguns símbolos da realeza daquele país por Bàbáláwos.

A Posição de um Bàbáláwo na sociedade no território Yorùbá, é constantemente exaltada nos versos de Ifá, e o respeito da população por esses sacerdotes também.

Um Bàbáláwo não é somente o representante direto de Òrúnmìlá na terra, ele é um representante de Olódùmarè como diz o verso do Odu Òtúrá Irẹtẹ.

As pessoas devem respeitar os Bàbáláwos e os Bàbáláwos devem agir de maneira que esse respeito seja conquistado como exercício de vida dignificando a determinação de Olódùmarè.

Acesse o link:
Escola Superior de Ifá.
www.escolasuperiordeifá.com.br