quinta-feira, 5 de maio de 2011


A descoberta do ORISÁ




Autor: Iya apetebi Ifakemi Agboola

No nosso privilegiado Brasil, com sua natureza exuberante,e um povo acolhedor somos  capazes de  receber pessoas de vários países e com  praticas religiosas diferentes,sendo assim, é muito comum, pessoas mudarem de religião depois de adultas, começarem a praticar outra  crença por curiosidade,ou até mesmo influenciadas por alguns amigos ou familiares.

 É exatamente nesse momento dessa busca,que os maiores erros são cometidos.

E, em um  primeiro contato com a religião dos Orisas tudo é muito bonito.

A “Religião Afro Brasileira”,é belíssima  com suas cores e seus sabores e com seus ritmos;a pessoa se encanta com o conjunto  mas, muitas vezes desconhece algumas coisas importantes, exemplo:uma consulta implica em um ebó naturalmente,quem não quer fazer  ebó que não consulte.

 Feito o jogo de búzios, começa sua caminhada,que na maioria das vezes, podem o levar,não ao encontro e sim ao desencontro,isso vai depender da seriedade e do conhecimento do sacerdote.

Aquele que deveria ser o seu maior achado,o encontro com a sua “Religião”,e o seu orisá,pode virar um grande problema.

O primeiro erro acontece por pressa de quem faz o jogo na tentativa de impressionar e segurar o futuro filho em sua casa. Quantos de vocês, na primeira vez, que foram consultar o jogo lhes foi dito que o orisá deve ser feito ,e, você iniciado?
Isso explica tudo que estou tentando descrever aqui.
Eu acredito que a maioria saiu com a certeza que deveria ser feita para determinado orisá,após a primeira consulta.

O que podemos concluir de tudo isso?

 Depois de uma vida inteira,de buscas pela sua religião,aquela capaz de suprir, o vazio do nosso intimo, vem a descoberta de um mundo de magias,que já vem coroado,com o orisá do seu ori,tudo em muitas vezes revelado em minutos, como mágica.

Não é difícil de imaginar o porquê,dos desencontros,depois de todo esse achado,a pessoa vai buscar tudo sobre o seu orisá,e ela vai se transformando,para “incorporar”,aquele que seria o seu tudo.

 Então,quando dá tempo,para a preparação,porque muitas vezes,essa pessoa mal tem tempo de assimilar,o que é orisá,ele é feito em seu ori.

Será que vocês concordam com isso?

 No decorrer do tempo,alguns problemas vão se tornando maiores,o que antes era uma solução,acaba sendo o maior problema,a pessoa se vincula a uma religião que não conhece e com pessoas muitas vezes despreparadas.

Vários fatores podem contribuir para essa seqüência de erros, mas os mais comuns são a pressa e a desinformação.

Essa é a razão porque insisto na melhor preparação de nossos representantes, de nossos sacerdotes,
todos esses problemas podem ser identificados antecipadamente por um sacerdote com um real conhecimento,evitando assim sofrimento e desilusão.


9 Comentários:

Às 5 de maio de 2011 16:30 , Anonymous marcoadiola@hotmail.com disse...

eu que sou de religião!! foi uma bela resposta para muitas pessoas desenformada, porque muito estão atraz da cubiça e bem longe do fundamentos.. meus parabens

 
Às 5 de maio de 2011 17:21 , Blogger beto disse...

certissimo, apoio e assino em baixo. Pai beto de osala ase casa branca

 
Às 5 de maio de 2011 21:13 , Blogger IAOO disse...

Sabe minha mesa de jogo não é aberta pra qualquer pessoa e dificilmente quando fecho um jogo, tenho mais um filho(a) de santo, pra mim religião é coisa muito séria, pra fazer parte do meu axé tem que ser escolhido pelo orixa. Nossa religião não uma religião que se escolhe mas que escolhe a gente.

 
Às 6 de maio de 2011 03:06 , Anonymous odesi2009@hotmail.com disse...

kááro, gbogbo,
sim Bábálawo, o sr. tem razão basta a quem tem duvidas, ouvir, a grande maioria da religião,é preciso procurar com seres realmente envolvidos, com seriedade com Orisa,não precisamos de promessas, precisamos de real,palavras de sabedoria dos sacerdotes, que conduzem aqui as casas de Orisa. com voto de fidelidade.. asé ire oo ... Bábalorisa Beto Osoosi

 
Às 6 de maio de 2011 09:52 , Anonymous william de jagun disse...

Aboru aboye abosise
Pai, este é um grande caso comum no Brasil. Muitos acabam passando por tais coisas por causa de tudo que o senhor relata aqui e nos faz ponderar sobre o assunto. o Brasil precisa mudar! precisa de conhecimento, seriedade, respeito, responsabilidade e cultura. Dedicação, humildade e não estrelismo.

 
Às 6 de maio de 2011 11:38 , Anonymous Anônimo disse...

Só tem um problema: como saber se o sacerdote é bem preparado? Essa dúvida acaba se desdobrando em muitas outras tais como: 1) Como saber se o sacerdote não está apenas interessado em ter mais um filho de santo ou em ganhar mais dinheiro? 2) como saber se o orixá indicado pelo jogo de búzios é realmente o orixá da pessoa que se consultou? E por aí vai...

 
Às 6 de maio de 2011 14:49 , Anonymous Anônimo disse...

concordo plenamente,pois por haver pessoas tao incapacitadas mais com uma labia maravilhosa,as pessoas se entregam a essas pessoas com boa vontade achando que teraõ seus problemas resolvidos e acabam tendo um enorme pesadelo.instruam se quanto as pessoas que vcs entregarem seus oris a serem iniciados para que depois naõ acabem culpando os orixas pela grande desiluzaõ a viver.parabens pelo tema taõ importante.

 
Às 6 de maio de 2011 15:23 , Blogger ifatoki disse...

Olás!
Realmente como saber se o sacerdote é confiavel?E é detentor do conhecimento minimo para as práticas religiosas?Ifá nos diz que onde a verdade chega a mentira vai embora, primeiro devemos nos questionar o que buscamos? A verdade? Ou o engano? O justo dentro da ética moral social? Ou a prática dentro da insensatez de nossos desejos desiquilibrados? Não se esqueça que antes de compartilhar qualquer asé nosso ORÍ é o grande orísá que nos guia!O que é pior? O que nos engana, ou o engano que queremos vivenciar?Respondendo de antemão para nós mesmos ORÍ nos guiará!
Ifátoki

 
Às 10 de maio de 2011 04:16 , Blogger Débora Rocha disse...

tudo bem... mais as pessoas, não confiam uma nas outras.. e como saber que e confiavél, vejo , e que todos esses seguimentos , parece uma disputa de poder ;quem sabe mais... isso não concordo , tenho certeza o que acaba e destroi, a FÈ são as religiões... elas estam destruindo a fe do ser humano.È uma competição entre elas... e o que eu vejo, queria muito, não estar como estou, no memento..., de questionamento religioso...

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial